• +55 (51) 9 9100.0075
  • +55 (51) 3279.2779

Março Amarelo – Vamos cuidar dos Rins de nossos Bichanos???

Enriquecimento Ambiental
setembro 22, 2018

A Medicina Veterinária, no Mês de Março dá enfase às doenças renais que estão entre as principais causas de morte entre a população de felinos acima de 7 anos e chega a acometer 60% da população de felinos idosos.

Nas doenças renais, os rins não conseguem exercer as funções que fisiologicamente são esperadas deles, sendo as principais evitar a perda excessiva de água, manter o equilíbrio entre ácidos e bases e excretar compostos nitrogenados que resultam do metabolismo. Isso significa que o paciente com problemas renais tende à desidratação e ao acúmulo, no sangue, de ácidos e de moléculas que deveriam sair na urina, como a ureia e a creatinina.

As causas podem ser as mais diversas: infecções, inflamações, presença de parasitas, traumas, intoxicações, doenças autoimunes, congênitas ou hereditárias, entre outras.

Em alguns casos, a perda de função é temporária e a doença renal é classificada como aguda _caso, por exemplo, daquela que é causada pela leptospirose. Se a infecção for tratada em tempo, com soro e antibióticos, o animal pode se recuperar completamente. Mas, se a lesão causada ao rim pela bactéria comprometer de forma definitiva mais de 75% da capacidade do órgão, a leptospirose pode até ser vencida, mas a doença renal (a falha na função dos rins) se torna crônica. E é assim também com as outras causas de doença renal.

Quais são os sintomas?

Você, tutor ou tutora, pode suspeitar de que seu pet está com algum problema renal a partir dos seguintes sinais:

  • Aumento da ingestão de água
  • Alteração no volume diário de urina (para mais ou para menos)
  • Alteração na cor e na consistência das fezes
  • Vômito
  • Diminuição do apetite e posterior emagrecimento
  • Hálito forte
  • Cansaço e fraqueza

É importante destacar que essas alterações acontecem também em outras doenças, por isso é imprescindível que o diagnóstico seja feito por um veterinário de sua confiança, o que pode ser facilitado se o pet for submetido a uma rotina de check-ups, pelo menos duas vezes ao ano.

Sem tratamento, as doenças renais podem causar comprometimento cardiovascular, digestivo, hematopoiético (reduzindo a produção de células vermelhas do sangue), esquelético e neurológico.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico das doenças renais é feito por de exames de imagem, de sangue e de urina. Apesar de não haver cura para o estágio crônico, é possível desacelerar a progressão da doença e aliviar os sintomas com aplicação de soro, controle dos níveis de eletrólitos (sobretudo fósforo) e dieta adequada.

Prevenir sempre é a melhor opção

Assim como acontece conosco, os hábitos saudáveis são a chave para a prevenção de grande parte das doenças que acometem os nossos pets.

Com o avanço da idade, é esperado que as funções renais diminuam, mas as chances de isso acontecer mais lentamente são maiores se o pet tiver se mantido saudável durante toda a vida.

Veja o que pode ser feito:

  • Deixe sempre água limpa e fresca à disposição do animal
  • Incentive exercícios físicos e brinque com ele sempre que possível
  • Faça o controle de pulgas e carrapatos
  • Mantenha a carteira de vacinação do pet em dia
  • Ofereça dieta rica e balanceada, com rações super premium específicas para a idade e o porte do animal
  • Leve-o a visitas regulares ao veterinário

Na natureza, os felinos se alimentam de caça, um alimento naturalmente mais úmido. Já em casa, a administração de rações secas aliada a uma baixa ingestão hídrica, típica dos gatos, acaba sobrecarregando ainda mais os rins. Por isso, alternativas como fontes podem ajudar gatos a aumentarem a ingestão de água.

Agende consulta de check up para seus felinos e previna desde cedo as doenças renais de seus bichanos.

Entre em contato pelo Whats app: 51 991.0000.75.

 

Os comentários estão encerrados.

.